1. O Brasil acolherá milhões de jovens em julho de 2013

Não é todo dia que um país recebe a visita de milhões de jovens dispostos a partilhar suas experiências de fé e de vida. A Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá no Rio de Janeiro, reunirá, na nossa Terra de Santa Cruz, jovens com o coração aberto para ouvir o que o Papa e a Igreja têm a falar. Não seria esta uma oportuna ocasião para reforçar a mensagem do Evangelho da Vida?

 

2. Muita gente ainda desconhece que após a fecundação nós temos um novo indivíduo humano

E para nos auxiliar a comprovar isso, a ciência e as novas tecnologias são grandes aliadas. Ao mesmo tempo, diante dessa realidade, é possível perceber a fragilidade do ser humano nestas etapas iniciais. É necessário que nos comprometamos com sua proteção, defesa e valorização.

(Assista aqui a um belo vídeo, com apenas 27 segundos, que mostra a filmagem de um ser humano com 12 semanas de gestação, vivo, no útero materno. A idade da pessoa retratada no vídeo corresponde à da réplica deste projeto)

 

 

3. O abortamento de seres humanos é a maior causa de mortes no mundo, uma ferida grave na humanidade

Leia o Artigo: Aborto: questão de saúde pública

 

4. O Brasil é um país acolhedor, humano e pró-vida. E isso precisa contagiar os participantes da JMJ.

As pesquisas realizadas junto aos brasileiros nos últimos anos revelam que tem crescido a rejeição ao aborto.

 

5. É necessário apresentar, reforçar e motivar sempre

Os jovens participantes das Jornadas possuem diferentes tempos de caminhada cristã. Para os que estão começando, poderá ser apresentada a Cultura da Vida; para os que já a conhecem, ela será reforçada e aprofundada; para todos este kit será instrumento de motivação para defesa e promoção da vida humana, onde quer que estejam.

 

6. As sementes geram frutos

A JMJ 2013 terminará no dia 28 de julho. Após o encerramento, os jovens participantes voltarão para seus países e lá poderão partilhar com familiares e amigos tudo o que experimentaram no evento mundial. Temos certeza de que - com a graça de Deus - também as “sementes” da Cultura da Vida darão muitos frutos.